21 dezembro 2016

NENHUM PASTOR PRESTA, NEM BISCOITO.


NENHUM
PASTOR
PRESTA
NEM BISCOITO.


Wagner Antonio de Araújo
17/12/2016

Um shopping. Uma praça de alimentação. Dois empresários, um do ramo alimentício e o outro do ramo agrícola. Uma pausa para tomar café no meio da tarde. E o lamento do fabricante de biscoitos:

- José, estou tão decepcionado! Viu aquele pastor levado pela polícia para depor? Um cara tão famoso, popular, fala tão bonito, e agora essa suspeita de corrupção! Acho que não tem pastor que se salve! Ninguém presta! Estão todos sujos!

- João, que besteira é essa?

- Besteira, José? Você não está vendo na reportagem? O cara foi levado pra depor! Onde há fumaça há fogo! Ontem foi aquele casal com dinheiro na bíblia. Depois o do chapéu, com fazendas imensas, adquiridas com o dinheiro da igreja. E o outro, que lesa todo ano o pessoal com a tal fogueira e ainda é à favor do aborto! E o canalha que prometeu eleger o filho do deputado e o cara não conseguiu nem dois mil votos? Não dá pra confiar em ninguém! NENHUM PASTOR PRESTA!

José estava perplexo com as afirmações de João. Ambos eram crentes. Mas José era membro de uma igreja local e o João não tinha compromisso com igreja alguma. Enquanto ouvia os impropérios que o João dizia, José orou a Deus e pediu sabedoria. E saiu-se com esta:

- Rapaz, que biscoito horrível! Que porcaria de biscoito doce é essa? Que nojo! - Cuspiu o que estava na boca e fez cara de insatisfação.

- Credo, cara, o que foi?

- Essa porcaria de biscoito. Acho que o fabricante colocou cimento com estrume nessa porcaria. Garçon? Venha cá!

- Espera aí, José. Eu sou o fornecedor deste biscoito! Você está me ofendendo. Me dá um pedaço para eu experimentar. Se estiver com problemas, eu troco. Não uso nem estrume e nem cimento para fazê-lo. Deixe-me experimentar...

- De jeito nenhum! Essa porcaria não presta, João! Acho que nenhum fabricante de biscoito presta nesse mundo! São todos uns desonestos e irresponsáveis; fabricam com terra e areia e colocam na embalagem uma lista de ingredientes falsos. Não dá pra confiar mais em ninguém! EM NINGUÉM!

João olhou com ódio para José. Estava furioso. Isso não era justo. João poderia ter todos os defeitos, mas era um fabricante qualificado e não se sentia digno da carapuça que o amigo lhe vestira com tamanha crítica. 

José, então, calmamente, completou:

- João, por que está tão nervoso? Eu lhe ofendi? Só porque você é um fabricante de biscoitos e eu nivelei todos como desonestos e mentirosos? Pois não foi o que você acabou de fazer com os pastores do Senhor? Você disse: nenhum pastor presta. Pois bem. Se nenhum pastor presta o seu pai também não prestava, porque ele era quase um pastor. Se nenhum pastor presta o pastor que lhe apresentou na igreja quando você era bebê também não prestava. Nem aquele que lhe conduziu ao batismo. Nem o que celebrou o seu casamento. Nem aquele que lhe ajudou quando o seu casamento estava em crise. Sim, porque você acabou de dizer que nenhum pastor presta, que não se pode mais confiar em nenhum pastor ...

- Sabe, João, acho que você foi seduzido pela mídia e hoje sentiu-se traído pelas más escolhas que fez. Ao invés de manter-se em sua igreja local, igreja de bairro, de famílias, você procurou um desses a quem você acabou de acusar. E por que? Porque queria vender mais, queria mais clientela, queria tornar-se popular. Ao invés de procurar uma igreja para servir a Deus você procurou um desses pastores midiáticos para vender os seus produtos. E o que você ganhou? A decepção. Só se esqueceu que você também decepcionou a Deus, que havia concedido a você uma igreja onde pudesse servi-Lo e onde tinha o serviço de um pastor verdadeiro. Só que para você ele não representava faturamento e bons lucros, não é?

- Quando você diz que nenhum pastor presta está dizendo que nenhum fabricante de biscoitos presta também. E se nenhum deles presta você é um desgraçado, um desonesto também. Isto é justo? Não. Mas é o que você acabou de fazer com todos os obreiros verdadeiros, muitos que nem estão na mídia, que são grandes desconhecidos, mas que servem a Deus dia e noite, buscando a vontade do Pai e não caçando riquezas neste mundo. Estes, desprezados por gente como nós (e não me omito deste mal, pois também sou falho), lutam e labutam sem recursos, mas com fé, integridade e honestidade.

- Reflita, João. Os seus biscoitos são muito bons. Eu fingi para lhe chamar a atenção. Há muitos fabricantes de biscoito desonestos, mas não todos. Você é honesto. Assim também não nivele TODOS os pastores na risca da sarjeta, pois há muitos homens de Deus que são bem melhores do que nós.

A conversa terminou aí. José mandou um recado no whatsapp, dizendo: "Obrigado, amigo. Entendi o recado. Peço perdão".

-----

No mar de lama em que se tornou o chamado ministério evangélico, há muitos pastores que não prestam. Muitos mesmo! Porém, MUITOS não significa TODOS. Para descobrir quais são os PRESTAM, basta seguir o que a Bíblia diz:

Estas são as gerações de Noé. Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus. (Gn 6:9)

Lembrai-vos dos vossos líderes, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. (Hb 13:7)

E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência. (Jr 3:15)

Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. (Tg 2:12)
Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus.(Gl 6:17)

Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus. (At 20:27)

Em suma: um pastor que presta prega a Bíblia, vive o que prega e mantém a vida limpa e exemplar. Pode ser rico, pode ser pobre; pode ser culto, pode ter modesto conhecimento. Mas por onde passar gerará a mesma sensação e provocará o mesmo comentário: ele ama a Deus.

E pronto.

Muitos pastores não prestam. É verdade. Mas nem todos. Há ainda um remanescente que presta. Valorizemo-los.




Um comentário:

Emmanuel Lins disse...

Boa reflexão pastor. De fato, é injusto, pouco inteligente e imaturo julgar todos por muitos. Embora, seja a regra do atual ministério "evangélico", há várias exceções.

ps: Onde se lê "A conversa terminou aí. José mandou um recado no whatsapp, dizendo: "Obrigado, amigo. Entendi o recado. Peço perdão"." No lugar de "José", não seria "João!?!